CONHEÇA AS MEIAS CRIADAS PARA AJUDAR PESSOAS DIABÉTICAS

[gdlr_video url=”https://www.youtube.com/watch?v=ljMZu-PiSx4&utm_source=Divaholic&utm_medium=www.divaholic.com.br&utm_campaign=pill”]
 

A Tecnologia Vestível está sendo desenvolvida na área da saúde para evitar complicações causadas por doenças crônicas e envelhecimento. Com esse intuito foi criada a Siren Socks, as meias inteligentes para pessoas com diabetes. A fim de detectar problemas nos pés de diabéticos, e evitar lesões, úlceras, amputações e até problemas fatais, as meias monitoram a temperatura dos membros inferiores. Através de um sistema com 6 sensores embutidos na peça, é enviado um sinal para uma pequena etiqueta que se comunica com o aplicativo Siren e o Siren Hub, e entrega dados indicando qual dos pés poderá passar por problemas, para que assim se procure um médico.
 

 
[gdlr_heading tag=”h5″ size=”26px” font_weight=”bold”] Neurofabric.[/gdlr_heading]
Certamente não é tão simples e fácil integrar perfeitamente componentes eletrônicos em vestíveis que façam parte do cotidiano das pessoas. Portanto a empresa Skin Care criou o Neurofabric, o 1º tecido com micro sensores tramados diretamente no tecido. Esses sensores são praticamente invisíveis e tem a função de monitorar a mudança de temperatura nos pés, indicando possíveis sinais de úlceras diabéticas.
 

Protótipo Siren socks – foto de Ran Ma

Protótipo Siren socks – foto de Hep Svadja

Protótipo Siren socks – foto de Hep Svadja

 
Os primeiros produtos da empresa Skin Care foram desenvolvidos para rastrear proativamente a temperatura do pé. A empresa de wearables incorpora sensores eletrônicos em roupas para rastrear a saúde das pessoas. Entre seus fundadores existem diferentes especialidades que se integram para tornar possíveis os serviços que se propõem entregar através do vestuário. O time é composto por Henk Jan Scholten, profissional com vasta experiência na indústria do vestuário e passagens por companhias como H&M, Inditec e Asos. Por sua vez, Ran Ma estudou Engenharia Biomédica na Universidade Johns Hopkins. E Jie Fu, com experiência em fabricação de hardware e histórico familiar com diabetes. Ou seja, para entregar funcionalidades específicas e alcançar os melhores resultados com a tecnologia Wearable é fundamental trabalhar com uma equipe multidisciplinar.
 

 
Via Siren Care.

 


 

[gdlr_heading tag=”h2″ size=”26px” color=”#000000″ font_weight=”normal”]APRENDA A CRIAR E PROGRAMAR TECNOLOGIA VESTÍVEL / WEARABLES – BOOTCAMP FASHION TECH PARA CRIAÇÃO DE VESTUÁRIO INTELIGENTE #FASHIONTECH [/gdlr_heading]

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *